Sejam bem-vindos ao Baixa Cilindrada, o maior blog de motociclismo.

sábado, 29 de maio de 2010

Teste comparando CB300 Vs Yamaha Fazer 250

Antes de mais nada gostaria de confessar que me surpreendi com o teste comparativo, achava que a CB300
com novo motor e mais potente, visual moderno, agressivo e atraente, dispararia diante da Yamaha Fazer 250 com seu visual ultrapassado e conservador; mas não foi bem assim.
 Os pilotos foram eu (Marcos Branco) á esquerda e Renato Vecchio á direita; decidiram pegar a estrada partindo de São Paulo Capital para litoral nesta primeira etapa mesmo debaixo de chuva, e depois na pista

Desempenho:
 Vou logo relatar que a CB300 com quase 4 cv de potência a mais que a Fazer 250 bateu 153Km/h no painel na descida e abaixado (não chegou no limitador), contra os 150Km/h da Fazer 250 cortando no limitador nas mesmas condições.

A CB300 com seus quase 7Kg á mais e com apenas os 4 cavalos mais potente me levou a realizar testes de arrancada, retomada... pois todos falam do maior torque do motor, etc.... e me surpreendi mais uma vez.
O torque maior e mais potência da CB300, pilotando (Marcos Branco) com 88Kg contra Renato com seus 73Kg não foi suficiente para CB300 andar na frente da Fazer em nenhuma situação, seja arrancada, retomada ou velocidade final. Repetiram várias vezes este teste para não relatar bobagens para vocês, inclusive trocando de moto. Bem, a conclusão é a seguinte, quem for mais leve (+- 15Kg) da pau na outra, seja qual estiver pilotando
 Na estrada as duas são muito boas e equivalentes entre si, com velocidade cruzeiro de 120Km /h chegando a 130Km/h facilmente e no plano não passavam de 140Km /h.
O consumo na estrada,  a Fazer 250 fez 25,50Km/l, contra 24,3Km/l da CB300.

Dinamômetro:
Fazer 250
CB300
Potência máxima no motor 22,3cv á 7.146 RPM
Potência máxima na roda 19,5cv á 7.016 RPM
Torque de 2,4Kgm á 6.234 RPM
Velocidade máxima no dinamômetro 150Km/h á +-9.500Rpm
Potência máxima no motor 26,6cv á 7.488 Rpm
Potência máxima na roda 23,0cv á 7.7351 Rpm
Torque de 2,9Kgm á 6.077 Rpm
Velocidade máxima no dinamômetro 165Km/h á +-9.500Rpm
No Trânsito: A Fazer250 ganha fácil em congestionamento, apesar de mais maleável a CB300.
 O que pega na CB300 é a posição do escapamento. Note quando for costurar com transito parado (ZIG ZAG) a ponteira de escapamento toca no pára-choque dos carros, isso acontece algumas vezes, que me leva a analisar este item. Cheguei a conclusão que a ponteira fica muito para fora da linha das pedaleiras.

Câmbio:

Para quem metia pau das 5 marchas da Fazer250 e se gloriava com a Twister com suas 6 marchas.... CB300 vem com 5 marchas também
Cheguei a uma conclusão neste quesito; a CB300 não precisa da 6° marcha, mas a Fazer 250 precisa. Nos testes a Fazer cortava (limitador) na descida a 150Km/h e se tinha uma 6° marcha acredito que passaria a marca dos 153Km/h alcançado pela CB300 e bateria em velocidade final nesta circunstância. Mas a Fazer tem solução, só colocar pinhão com 1 dente a mais, isso já alongaria a relação e faria mais econômica.

A relação corrente, coroa e pinhão da CB300 faz um barulho que as vezes chega a incomodar; da Fazer 250 é silenciosa.
Já o motor da Fazer é barulhento, faz barulho estranho, já da CB vibra um pouco não chegando á incomodar
 Os dois câmbios são precisos, mas a maciez do cambio da CB300 é sensacional, como características das motos Honda, da Fazer achei pouco dura a alavanca.

Suspensão:

CB300 – É calibrada esportivamente, acompanhando o estilo da moto. Isso se traduz num ótimo desempenho nas curvas, chegando a raspar a bota com facilidade.
Chão estava molhado, caso deu chão mesmo....
O que me chamou atenção foi a parte dianteira da moto, se mostrou muito pregada dando maior segurança para pilotagens mais esportivas em curvas de média velocidade. Senti falta da regulagem da pressão da mola do amortecedor trazeiro
 Fazer250: É muito boa e macia, possui regulagem no amortecedor traseiro, muito útil para os mais pesados, dando possibilidade de endurecer a mola, com isso evitando a suspensão dar batente..

Conforto:
 Nesse quesito deixa um pouco a desejar em viagens, banco poderia ser mais macio e mais largo, pelo menos dianteiro. Na cidade é muito boa. Gostei da posição e altura do guidão. A posição de pilotagem é gostosa onde você veste a moto com perfeição em todas as circunstâncias.
 Super confortável, tanto para piloto, como garupa; a pilotagem é mais ereta e o banco macio e largo, evitando o formigamento do bumbum em viagens em distancias médias. Na cidade é muito boa para quem trabalha na rua.
 
Freios:
 CB300 com ABS: Nos testes se mostrou muito eficiente, começa a 40Km/h numa pista de asfalto com areia, claro que pensa"ou funciona ou chão", e funcionou perfeito, apertando somente o freio dianteiro com vontade e o sistema de freio cumpriu seu papel muito bem, nesta circunstância mantem a moto em linha reta, pois se tentasse desviar a trajetória iria para o chão com certeza.
 No chão de paralelepípedo molhado também foi feito testes e funcionou muito bem. Em velocidades mais elevadas como á 130Km/h , e além de uma potência de freada muito grande  manteve a moto bem equilibrada, dando chance a fazer desvios de emergência. Para quem não sabe, o sistema de freio com ABS, faz uma vibração quando entra em ação, no efeito de trava e solta.
 Fazer250: Freio dianteiro muito borrachudo, sendo ineficiente em altas velocidades, claro que a moto não foi feita para isso, mas foi testado no limite de tudo, com isso pode passar exatamente os limites da moto, no dia dia o freio é bom e suficiente.
 Freio Traseiro: no sentido de eficiência, muito bom, mas sendo a tambor, já está ultrapassado, não cabe mais em uma moto de 250cc.
OPS: lembrando que a CB300 sem ABS, o freio é tambor e tendo a mesma opinião.
 
Painel:
CB300
 Fazer 250

CB300: Moderno e atual, é integrante da esportividade da moto. Traz marcador de combustível, velocímetro digital, contagiros analógico, relógio, hodômetro total e parcial, luzes espia para os piscas, farol alto, neutro e ABS.
Fazer250: O painel de instrumentos tem dois mostradores análogos - velocímetro e contagiros - e um display de cristal liquido multifuncional. Bem conservador.

Iluminação:
 CB300: Design moderno e agressivo é muito bom. Utiliza lâmpadas 55/60W que cumprem o papel dando mais segurança nas estradas e locais sem iluminação, na traseira a lanterna também acompanha estilo da moto.
 Fazer250: Farol redondo meio ultrapassado, deveria ter uma lâmpada mais potente,  muito fraco no geral

2 comentários:

  1. gostei muito dessas comparaçoes,mas tenho que dizer que tenho uma Fazer 250,e so consegui chegar aos 150km/h engarupado,sozinho fui somente ate os 140km/h, e acho se fosse possivel tirar ou pelo menos trocar esse limitador de giros da Fazer seria uma moto completamente diferente,ate mais um pouco mais agreciva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom .eu ja tenhu uma fazer250 modelo 2012...kkkk..vc pode nao acreditar ela esta com 6000km rodado.quando ela estava com apenas 700km ela pegou 151km/h.eu estando sozinho na moto...esse modelo novo e muito mais forte e mais agtessiva que a antiga...nao fica adesejar em nada..ela te da o que vc precisa.da um pau bom a cb 300..HA ELA AMACIADINHA ELA PEGA 156KM/flw abraç......

      Excluir