Sejam bem-vindos ao Baixa Cilindrada, o maior blog de motociclismo.

sábado, 29 de maio de 2010

DEIXE SUA CG 125 COM MAIS POTÊNCIA

Uma Honda CG 125 muito especial impressiona não pelo seu visual, pintura ou acessórios, que são os conhecidos de sempre. O algo a mais está no pequeno motor preparado, que faz esta CG 125 sair na frente dos outros modelos da mesma década. Enfim, uma CG rejuvenescida. Esse segredo é possível de ser feito em qualquer CG 125, principalmente as mais antigas.
O lançamento da Honda CG 125 Today com CDI (Ignição Eletrônica) em 1991 -com o motor retrabalhado e ganhado 1,5 cv abriu a possibilidade de melhorar também o motor de todas as Honda CG 125 até agora fabricadas. Segundo o professores de mecânica e preparadores, a preparação, no caso de um veneno leve do motor da CG 125, é um serviço simples que pode ser feito pelo próprio motociclista, deixando o motor de 5 a 10% mais potente, continuando resistente e econômico. No caso das CG feitas antes de 91, a potência pode ser de 11 mais de 12,5 cv (a 7.000 rpm). Uma preparação do motor quatro tempos da Honda CG 125 - que praticamente não afeta sua durabilidade - exige a substituição das válvulas de admissão e escape por outras de diâmetro maior (exatamente como foi adotado na Honda CG 125 CDI após 91) além do polimento dos dutos no cabeçote, que são a entrada de combustível e saída dos gases queimados.

O veneno, acompanhado de afinação de toda moto, deixa a Honda CG 125 ligeiramente mais veloz (devido ao pequeno ganho de potência), mas o ganho maior é notado no desempenho geral da moto (aumento de torque), pois não é necessário abrir todo o gás para a CG andar melhor.
Tanto a desmontagem do cabeçote, a remoção das válvulas e polimento dos condutos internos exigem algumas ferramentas adequadas, além de habilidade técnica. Mas nada impede que o próprio motociclista execute a parte da preparação que está ao seu alcance e oriente (ou acompanhe) os serviços técnicos em uma oficina especializada em retífica.


1) REMOÇÃO DO CABEÇOTE
Para remover o cabeçote da Honda CG 1 25 não é preciso retirar o motor do quadro. Desmonte os componentes com o motor frio, para que todo óleo fique no cárter e também para evitar o empenamento das peças, que podem se deformar se forem retiradas com o motor quente.

A) Retire o tanque, carburador e escapamento.

B) Remova a tampa do cabeçote, soltando os parafusos gradativa e alternadamente (algumas voltas por vez em cada parafuso) até soltá-los completamente. Essa norma deve ser seguida na desmontagem e também na posterior montagem dos demais parafusos e porcas do motor, para evitar deformações e trincas.
C) Retire o suporte dos balancins e as varetas. Solte os três parafusos que prendem o conjunto dos balancins e a seguir puxe as duas varetas para fora do cabeçote.
 
D) Desaperte lentamente as porcas dos quatro prisioneiros do cabeçote (também seguindo um X) com uma chave T e observe que existem arruelas que devem ser recolocadas na mesma posição, caso contrário a lubrificação das partes altas do motor pode ser prejudicada.

E) Remova o parafuso lateral e externo do cabeçote.
  
F) Retire o cabeçote. Remova as porcas dos prisioneiros e puxe o cabeçote para fora do motor. Se necessário, dê algumas pancadas com as mãos para soltá-lo mas não force sua retirada com rramentas.
 
Atenção - não remova o cilindro, já que esta preparação do motor da CG 125 restringe-se ao trabalho no cabeçote.

 2) REMOÇÃO DAS VÁLVULAS
A) Com uma chave especial, que pressiona as molas das válvulas, retire as travas de cada uma, o que libera as molas e a própria válvulas. Mas algumas pancadas na mola também soltam as travas. O problema é que para a montagem das válvulas, será necessária está chave especial.
 
PREPARAÇÃO DO CABEÇOTE - VENENO
Esse serviço compreende o polimento dos dutos de admissão e escape, e a substituição da guia da válvula de admissão por outra de formato diferente, adequado para a colocação na sua extremidade de um retentor de óleo. Devem ser usadas válvulas com diâmetro de 1 mm maior, o que requer a retífica para alargamento das sedes no cabeçote, serviço também executado na retífica.
 
3) POLIMENTO DOS DUTOS
Deve-se polir as paredes internas dos dutos de forma a eliminar imperfeições de fundição, como as rugosidades e ressaltos. O bom veneno depende desse trabalho, já que o polimento dos dutos melhora o fluxo da entrada de ar e também do escape dos gases (respectivamente pelas válvulas de admissão e escape) o que aumenta o rendimento do motor.
 
Serviço
A) Para o polimento, utiliza-se um chicote de esmeril com pontas de limas rotativas de diversos formatos. O motociclista deve operar o chicote com cuidado e paciência, como se estivesse fazendo uma escultura nos dutos. Esse serviço pode levar até algumas horas e deve limitar-se à regularização da superfície, evitando aprofundar demais o polimento, o que pode danificar o cabeçote. De qualquer forma, esses danos são difíceis de acontecer na Honda CG 125, que tem um cabeçote bem reforçado.

B) Lubrifique a ponta da lima rotativa com querosene, antes do serviço, para prolongar a durabilidade.

4) SUBSTITUIÇÃO DA GUIA DA VÁLVULA DE ADMISSÃO
O maior rendimento do motor pode ocasionar a queima de óleo, aspirado pela guia das válvulas, o que é evitado com a colocação de retentor nesta guia. Ela deve ser colocada por oficina especializada, pois exige prensa e cuidados especiais para não danificar o cabeçote.
Obs. - Podem ser usadas as guias com retentores de óleo da nova
Honda CG 1 25 CDI.

Observação importante: Na preparação da Honda CG 125 não se deve alterar a taxa de compressão do motor (com o rebaixamento do cabeçote) nem modificar a câmara de combustão, muito menos preparar o comando de válvulas. O pequeno motor de quatro tempos da CG 125 não permite venenos mais pesados e qualquer alteração mal feita no seu diagrama de funcionamento geralmente traz problemas de consumo, durabilidade, e às vezes até piora o desempenho.

6) MONTAGEM DO CABEÇOTE
A) Substitua a junta do cabeçote, depois de remover completamente a junta antiga. Observe a colocação correta dos pinos-guias.
 
B) Apenas um dos pinos-guia tem uma pequena arruela de borracha que deve ficar no prisioneiro de trás, do lado direito, olhando-se para a frente da moto. Essa arruela evita vazamentos de óleo e não deve ser colocada no pino-guia errado.

C) Encaixe o cabeçote sobre o cilindro e cuide para acomodar corretamente os pinos-guia do cilindro. Após encostar na junta do cabeçote, coloque inicial- mente o parafuso lateral do cilindro, com a arruela.

D) Coloque as porcas dos prisioneiros, com as arruelas, e aperte progressivamente cada porca (não exagere no aperto). Se tiver, use um torquímetro, dando a pressão de 2,5 kgf/cm2.

E) Encaixe as varetas do comando, cuidando para que não caiam no orifício central, de onde só poderá ser retirada com a remoção do cilindro.
 
F) Instale o suporte dos balancins, o que deve ser feito com o pistão na posição PMS (Ponto Morto Superior) na fase de com pressão.

G)Acione o pedal de partida para observar o movimento das varetas e balancins e regule a folga das válvulas com o cálibre de 0,08 mm.

H) Coloque a tampa do cabeçote (verifique antes a guarnição de borracha), aperte bem os parafusos e reinstale o carburador, escapamento e o tanque.

SERVIÇOS COMPLEMENTARES
7) CARBURADOR - Mantenha-o bem limpo e regulado e, para melhorar o desempenho (se precisar), levante a agulha em um ponto. Verifique o estalo das juntas, bóias e outros elementos.
 8) FILTRO DE AR- Limpe o elemento de espuma e substitua o, se estiver deteriorado, por outro original para garantir o Fluxo correto de ar. Não é muito importante, mas a caixa o filtro de ar pode ser aberta com a colocação de mais uma tomada de ar, embaixo do banco. Não rode com a caixa do filtro aberta ou sem elemento filtrante.
 
9) ESCAPAMENTO - Como o escapamento original da Honda CG 125 é mais fechado para reduzir o ruído, a colocação de um escape um pouco mais esportivo chega a ajudar um pouco o desempenho.

10) VELA DE IGNIÇÃO - Em cidades onde a temperatura é geralmente elevada, use a vela DP 8EA-9, no lugar da D 8EA original.

11) CUIDADOS ESPECIAIS - Para aproveitar melhor o desempenho da Honda CG 125 envenenada, revise e faça a manutenção, se For o caso: A) Caixa de Direção; B) Rolamentos das rodas; C) Freios; D) Pneus; E) Alinhamento das rodas; F) Óleo do cárter; G) Filtros de ar, de gasolina e de óleo; H) Cabos de comando.

Regulagem das Válvulas
Para garantir a abertura correta das válvulas do cabeçote nos tempos exatos da admissão e escape, é necessário que as folgas estejam dentro da medida correta, caso contrária as válvulas podem ficar presas, (na posição aberta ou fechada, prejudicando o funcionamento do motor). A regulagem deve ser feita com o motor frio com uma lâmina de cálibre de 0,08 mm, além de uma chave-estrela de 10 mm e uma pequena chave de ajuste de válvulas, de ponta de secção vazada quadrado especial para esse serviço. Proceda da seguinte maneira:


A) Remova a tampa lateral esquerda do motor e a tampo do cabeçote.

B) Gire o volante magnético até que coincida a marca "T" impressa com a referência fixa do bloco do motor. Neste momento, o pistão deve ficar em PMS (Ponto Morto Superior). Se necessário, mova o pedal de partida (com a mão e o motor desligado) até chegar nessa posição.

C) Introduza a lâmina de cálibre entre o parafuso ajustado e a ponta da válvula. A lâmina deve deslizar raspando, e não ficar presa ou solta demais.
Caso contrário, a válvula deve ser regulada.

D) Para a regulagem da folga, solte a contra-porca e gire (com a chave de regulagem) o ajustador do balancim, até que o balancim toque  sem pressão - a lâmina do cálibre. Depois, aperte bem a contra-porca.

E) Após a regulagem da folga das duas válvulas, movimente o pistão (acionando o pedal de partida várias vezes) e confira novamente as folgas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário